Notícias

Logo Cober     Logo Titã

A História do Elevador

A maior dificuldade dos fazendeiros egípcios na época do Egito Antigo era realizar o transporte da água do rio que abastecia a região, o Rio Nilo, para as suas terras. Para que isso acontecesse, foi elaborada uma solução simples em que a água era recolhida em panelas de barro e puxada por corda de cânhamo, que fornece uma fibra utilizada até os dias de hoje para tecidos. Estudos recentes mostram que centenas de escravos trabalharam puxando esses baldes durante as temporadas de colheita. No entanto, a tecnologia se limitava a cordas e tração humana: a falta de desenvolvimento impediu a criação de sistemas mais eficientes para o transporte da água.

Estudos recentes mostram que centenas de escravos trabalharam puxando esses baldes durante as temporadas de colheita. No entanto, a tecnologia se limitava a cordas e tração humana: a falta de desenvolvimento impediu a criação de sistemas mais eficientes para o transporte da água.

Artigo_01_1

Ilustração Egípcia

O grego Arquimedes, em 236 aC desenvolveu um guindaste operado por polias e cordas que eram enroladas num tambor através de um cabrestante e alavancas, além de inventar o parafuso ou rosca sem fim, utilizado para elevação de água. A primeira menção do que podemos chamar de “elevador”, que se tem registro, data de 110 aC, quando Vitrúvio criou o primeiro guincho manual. Vitrúvio era um arquiteto e engenheiro romano que deixou como legado a obra “De Architectura”, único tratado europeu do período greco-romano que chegou aos nossos dias e serviu de fonte de inspiração a diversos textos sobre Hidráulica, Engenharia, Arquitetura e Urbanismo, desde o Renascimento.

Ilustração de Arquimedes

Ilustração de Arquimedes

Já no ano de 1000 d.C, o livro escrito por al-Muradi “Book of Secrets” descreveu o uso de um dispositivo semelhante a um elevador que elevava uma grande aríete, instrumento de guerra destinado à destruição de fortalezas. No século XVII esses protótipos de elevadores foram encontrados no interior de palácios da Inglaterra e da França.

Os elevadores datados da época medieval usavam sistemas de acionamento baseados em guinchos ou enroladores. A invenção de um sistema baseado no sistema de parafuso aplicado no elevador foi, talvez, o passo mais importante na tecnologia de elevadores desde os tempos antigos, levando à criação dos elevadores modernos.

Concepção de um elevador na época medieval

Concepção de um elevador na época medieval

O primeiro elevador com a tecnologia de tração por parafusamento foi construído por Ivan Kulibin e instalado no Palácio Inverno, que é o palácio imperial da Rússia em 1793.
Começando nas minas de carvão, por meados do século XIX, os elevadores já eram operados pela força do vapor e eram utilizados para o transporte de bens, em quantidades pequenas. Em 1823, em Londres, um “quarto ascendente” foi construído e operado por dois arquitetos, Burton e Hormer. Ele era designado como atração turística para elevar os pagantes para uma vista panorâmica da cidade.

De acordo com Edward Glaeser, autor do livro “Triunfo da Cidade”, publicado em 2011, “Os grandes edifícios se tornaram possíveis no século XIX, quando inovadores americanos resolveram os problemas de deslocamento de pessoas para cima e para baixo de forma segura”. Já imaginou como seriam os grandes centros urbanos sem a presença dos elevadores? A tecnologia evoluiu a ponto de se tornar viável, inclusive, a instalação de elevadores em casas, prática cada vez mais comum: os chamados elevadores unifamiliares.

Fontes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Vitruvius
http://en.wikipedia.org/wiki/Elevator
http://www.elevatorhistory.net/elevator-history/ancient-elevators/
http://www.upcenter.com.br
http://www.arq.ufsc.br/arq5661/trabalhos_2002-2/Transportes_Verticais/elevadores.htm

 

This entry was posted in Newsletter and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink. Both comments and trackbacks are currently closed.